quinta-feira, 12 de janeiro de 2012

Para o Quinto dos infernos

Quem gosta de BBB teme o fantasma do BBB6, e não há nada que lembre mais essa edição que um bando de manés rezando antes do almoço. Rezar é bom, mas no BBB deve ser feito em silêncio. Rezar em grupo, rezar em voz alta no meio do programa é hipocrisia pura. E depois de 12 anos ninguém tem mais paciência para participante que quer se fazer de santo.
Ontem o Rafa queria fazer um brigadeiro de madrugada, falou brincando que as pessoas que dormiriam fora das camas (ele dormiu no tapete), mereciam alguns privilégios. Ouviu de Analice que o mais correto seria conversar com todos depois e pedir um pouco de brigadeiro a mais quando fizessem o doce. ainda de madrugada Mayara comemorava o quanto essa edição bombaria e sugeria teatros e programas para divertir o público. Todo esse mimimi me remeteu direto ao BBB6 e ao BBB8. Ainda é cedo para dizer que eles são uns chatos, mas se não esquecerem das câmeras logo, correm o risco de ficarem.
A festa de sábado precisa ser arrasadora, e quem sabe assim o programa começa a emplacar.
Mas juro que se Daniel (que puxou a oração) entrar em uma de beber pouco para dar exemplo as crianças que assistem, eu invado o Projac e o exorcizo. Sai Carlão, desse corpo que não pertence!  

3 comentários:

Luan disse...

Carlão era o careca do BBB6 ? Era um chato, se for ele

Srta Beltrana disse...

Que Mayara não incorre Tati Bione....Seria demais pra minha cabeça! Bj

Srta Beltrana disse...

ops "incorpore"